Menu
Busca segunda, 18 de junho de 2018
(67) 99279.0643
FIBRIA MEIO AMBIENTE
Ruído de Comunicação

Em desentendimento, Comunidade Surda fica sem comunicação na Câmara e sai indignada

Eles permaneceram no local e só 40 minutos depois conseguiram saber que o projeto de lei referente ao reconhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) não seria votado

11 junho 2018 - 18h55Por Da redação

A comunidade de surdos e intérpretes de libras de Três Lagoas compareceram pela manhã desta segunda-feira (11) na Câmara Municipal e saíram do local em meio a sessão indignados ao saberem que o projeto de lei que reconhece a Língua Brasileira de Sinais (libras) e visa maior acessibilidade de surdos e deficientes auditivos não seria votado.

Eles ainda reclamaram da falta de uma intérprete a disposição no momento em que precisaram e no telão disposto na Câmara.  

A intérprete de libras, Sheiyla Matoso, disse a reportagem que parte dos integrantes da comunidade de surdos e intérpretes de libras se deslocaram até a Casa de Leis para acompanhar a votação, pois um funcionário do local teria avisado a eles que o projeto fora encaminhado em regime de urgência e seria votado ainda nesta segunda, mas ao chegarem na Casa não houve comunicação imediata no interior do plenário, e a intérprete da Câmara não estava presente para chegar a um tipo de conversa entre os membros do grupo.

Eles foram saber que o projeto não seria votado no dia de hoje (11) quase 40 minutos depois, após procurarem alguns assessores de vereadores.  

Ao que tudo indica aparentemente houve um ruído de comunicação entre o grupo e um funcionário da Câmara (que terá a identidade preservada), e isso gerou uma certa confusão em plenário. Ao saber que não seria votado e sem intérprete de libras, o grupo irritado levantou-se e deixou a sessão.

Em libras, Matheus um dos participantes disse que em um momento tão importante em que se levanta a bandeira da Língua Brasileira de Sinais difundida como meio de comunicação, não houve a acessibilidade na Casa e eles ficaram perdidos e sem saber o que estava acontecendo. “Nós estamos muito chateados pela falta de acessibilidade e comunicação, nós surdos e ouvintes vamos insistir para que haja a apreciação e aprovação dessa lei tão necessária em Três Lagoas” disse.

Após o desentendimento o presidente da Câmara André Bittencourt pediu desculpas aos que acompanhavam a sessão e disse que a servidora da Casa de Leis que ocupa o cargo de intérprete de libras passou mal de saúde nesta manhã e estaria sendo medicada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), exatamente naquele horário.

O fato foi uma infeliz coincidência, já que mais de 20 integrantes da comunidade de surdos da cidade se deslocaram até a Casa para apoiar o projeto e ficaram “perdidos” e sem entender direito o que ocorria.

Na sessão o projeto de lei foi encaminhado para o parecer da Comissão de Constituição Justiça e Redação Final (CCJ), eles tem um prazo de 90 dias para análise e posterior a isso poderão conduzir para apreciação da Casa, votação e possível aprovação.

Em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, foi informado que o PL seguiu encaminhado de maneira normal a Câmara, ou seja, sem o pedido de urgência;

O Projeto

O prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, encaminhou na semana passada o projeto à Câmara Municipal, para apreciação e votação dos vereadores. O projeto de lei  "reconhece a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, como língua de instrução e meio de comunicação objetiva e de uso corrente da comunidade surda, no âmbito do município de Três Lagoas e dá outras providências".

A iniciativa do Executivo atende ao pedido feito pelo professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus Três Lagoas, Adriano  de Oliveira Gianoto, deficiente auditivo, que visitou Guerreiro no dia 25 de abril e abordou sobre a questão.

Na ocasião, o professor Gianoto, foi ao gabinete acompanhado da intérprete de libras, Sheiyla Matoso, onde reivindicou o reconhecimento da Linguagem Brasileira de Sinais, assim como, se possível, a criação de uma Central de Intérpretes no município.

Atualizada ás 20h para correção de informações

Leia Também

157
Bandidos armados roubam supermercado de Três Lagoas
Tragédia
Irmã de vereador morre atropelada na BR-158
Desespero
Criança excepcional se perde da família em evento e é encontrada no Jardim Carandá
Retorno das negociações
Sindicato e Prefeitura se reúnem na próxima segunda-feira para tratar de reajuste salarial dos servidores públicos